Google+ Badge

sexta-feira, 1 de abril de 2011

POETRIX XXXI a XXXV


XXXI

ENTRE O AMOR E A INCOMPREENSÃO

É uma pena
Você não compreender
A pessoa que diz amar...

Mário Feijó
31.03.11

XXXII

NO AMOR NOS DESPIMOS DE TUDO

Amor não se impõe: ele pede conquista!
Quando falar de amor
Venha com o peito aberto: esconda as feridas!

Mário Feijó
31.03.11

XXXIII

LIBERTEI A PAIXÃO

Dei vazão aos instintos
Trancafiei meus pudores
Liberei meus desejos...

Mário Feijó
01.04.11

XXXIV

PEDRA SOBRE PEDRA

Tinha que ser assim?
Uma pedra para sentar
E outra dentro do rim?

MÁRIO FEIJÓ
01.04.11

XXV


TODO O MEU AMOR

Com pequenas letras
Construo meus sentimentos
E os coloco na poesia

Mário Feijó
01.04.11
 
Postar um comentário