Google+ Badge

domingo, 22 de agosto de 2010

TERRA ÁRIDA




A terra está nua
Os rios sangram
Por mares singram
Amores naufragados...

A tua pele negra
Foi queimada pelo sol
Escureceu pela fuligem das matas
Detritos de peixes envenenados...

Teus beijos machucam
A minha boca que pede socorro
Mata-me floresta
Simplesmente mata...

Por dinheiro te vendes
Por amor te compro
Filhos famintos
Nas áridas terras...

Mário Feijó
22.08.10
Postar um comentário