Google+ Badge

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

DOAÇÃO (dueto com Ely Pallo)





...E quando eu virar
pó de estrelas,
doarei meu coração
a um poeta
para que não
morra em mim
a poesia.
Ely Palo



DOAÇÃO

...E quando meu corpo
tornar-se novamente pó de estrelas,
lançarei em outro coração
minhas inspirações
para que sobreviva a poesia
e que não registrem apenas
a morte de mais um poeta
mas a eternidade da poesia.

Mário Feijó
27.08.10
Postar um comentário