Google+ Badge

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

AMANTES PARA AS HORAS DE SOLIDÃO



Numa cama de hotel
Onde caberiam folgadamente
Três pessoas para dormir
Ou para um quente “ménage à trois”

No entanto estou eu ali
Eu e mais cinco amantes
Todos abertos, na tentativa
De serem fatalmente devorados...
---

Aos mais pudicos choquei
Aos solitários excitei
Aos devassos causei “frisson”
E é isto o que faz a poesia conosco

Choca, excita e causa frisson
Então fecho a porta do quarto, saio
Pago a conta e vou embora
Eu e meus cinco amantes – todos na mala (*)

Mário Feijó
18.08.10
(*) os amantes:

BRUNORO, Eritânia. No íntimo do silêncio. São Paulo: Scortecci, 128p. 2010.
DAFLON FILHO, Alberto & DAFLON, Fábio. ALGO SEM GESSO. Rio de Janeiro: Contraste. 45p. 2010.
PALMEIRA, Raimundo. Maresia. São Paulo: Scortecci, 148p. 2010.
SANTOS, Vladimir Cunha. Só Poesia. Santa Maria: Palocci. 136p. 2009.
MOREIRA, Luiza Beatriz (coord.). Autores vários. Cronistas, contistas e Poetas contemporâneos. São Paulo: Scortecci, 272p. 2010. (II vol.).

Todos livros com poesias que foram Lançados na 21. Bienal Internacional do Livro em São Paulo...
Postar um comentário