Google+ Badge

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

DEVORANDO-TE





Eu queria poder agora
Voar na tua direção
E mais rápido que trovão
Chegar a ti, atingir-te 

Prostrar-te em meus braços
E feito leão faminto
Devorar as tuas carnes
Mordendo-te aos poucos... 

Eu queria sorver tua seiva
E nela fazer o feitiço
Da eterna juventude
Eternizando-me em ti... 

Minha sorte é que sou poeta
Tudo posso e te abraço
Numa rajada de vento te enlaço
Numa língua de fogo, num raio de sol... 

Mário Feijó
16.09.11
Postar um comentário