Google+ Badge

sábado, 3 de setembro de 2011

AS JANELAS DO CORAÇÃO






Em dias de vento forte
Batem em meu coração as janelas
É um vento tão cruel
Que quer tudo arrancar de mim... 

Estavam todas fechadas
Querendo impedir que a maresia
Rasgasse minha pele
E fosse meus ossos afetar... 

Violento, abrutalhado não cessa
Como se tivesse nos bares bebido
E ao chegar em casa açoitasse
O meu corpo dolorido... 

E foi assim que fizeste
Te transformaste em furacão violento
Me bates o tempo todo
E eu te amo todo o momento... 

Mário Feijó
03.09.11


Postar um comentário