Google+ Badge

sábado, 14 de março de 2015

LUZES ACESAS

LUZES ACESAS

Luzes se acendem. Humanos adentram àquele pequeno espaço. Baratas correm, ratos se escondem, aranhas arregalam seus pequenos olhos. Espíritos se acordam. A biblioteca ganhou vida. Estava ventilada com cultura, não era mais um depósito de livros.
Os escritores sentiam-se realizados, tendo um lugar para se reunirem e aquele lugar, cheio de livros transpirava sabedoria, cultura e arte.
Entre os livros da biblioteca viviam espíritos que queriam aprender e, quando souberam que escritores se reuniriam ali, todos ficaram ali, atentos.
Há espíritos que sabem que o aprendizado é algo eterno e significa crescimento.
Havia dentro da biblioteca, não somente espíritos aprendizes, mas também espíritos escritores. Uns moravam em livros, outros nos altos das prateleiras. Havia os tímidos que se escondiam entre os arquivos. Outro dia vi espíritos pendurados no teto da biblioteca.
No final daquele encontro alguns espíritos falaram sobre a possibilidade de fazerem uma “feira espiritual do livro” ali mesmo na biblioteca, a exemplo do que iria ocorrer na cidade naquela páscoa... Ficaram lá discutindo e remoendo temas da reunião de escritores.
Desde aquele dia a Biblioteca de Imbé nunca mais foi a mesma...

Mário Feijó

14.03.15


Postar um comentário