Google+ Badge

terça-feira, 17 de março de 2015

ENCONTRO DE AMIGOS

ENCONTRO DE AMIGOS

Daiane veio de Porto Alegre, especialmente para visitar a sogra. Porém não poderia deixar de se encontrar com amigos de outrora que visitavam Osório. Junto com ela viera seus maridos, Márcio e Marcos, e os filhos gêmeos.
Seus filhos, com quatro anos, foram a atração do encontro, e o local, dentro do Condomínio Interlagos, na cidade de Osório, era um pedaço do paraíso.
Ao fundo, a lagoa bucólica inspirava poemas e canções a quem sabia fazê-lo. Na beira dos pastos gritavam quero-queros e bem-te-vis. O vento era agradável, mas deixava seus pelos eriçados, no frescor daquela tarde.
Ao lado de Daiane sentou-se Aurora suspirosa, pensando em amores distantes, levados pelo vento ou pelo tempo, não dava para determinar. Também conhecera naquele dia Rosa, uma nordestina que morava no Rio de Janeiro, simpática e falante, mas reservada. Nina estava feliz. Queria falar da vida e da amiga Natir que resolvera romper com o marasmo da vida e estava reestruturando tudo em seu modo de viver. Cláudio também viera por uns dias, pois estava em turnê pela região, com sua companhia de dança, e sugerira que todos, sem exceção fizessem aula de dança, dizendo que cantar e dançar rejuvenesce, melhorando a vida que terá mais alegria e disposição.
Era um momento de encontro de amigos. Todos estavam felizes e perguntaram por Cristiano que não comparecera. No entanto, eles sabiam que andarilho não para em lugar algum.
Daiane contou que fazia faculdade. Tivera que parar seus estudos no primeiro ano de vida dos gêmeos, mas que agora que eles já cresceram e estavam na creche, sobrava pra ela, um pouco mais de tempo. Os maridos haviam se formado no semestre anterior e estavam trabalhando no que gostavam. Frequentemente até viajavam para surfar na Praia de Garopaba e do Rosa, em Santa Catarina.
Trocaram telefone, whatsapp e se adicionaram nas redes sociais. Fora uma tarde inesquecível e proveitosa que rendera muitas histórias. Prometeram se encontrar nos próximos verões, por estes lados e pelo mundo afora, por onde quer que estivessem: livres, leves e soltos...

Mário Feijó
17.03.15

Conto escrito na Oficina de Criação Literária Itinerante.
Daiane é uma personagem que já participou de outros contos, quem quiser conhecer sua história que procure no  http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/index.php
Postar um comentário