Google+ Badge

quarta-feira, 25 de março de 2015

ENERGIA DIVINA

ENERGIA DIVINA

Tão forte quanto os cactos
Que no deserto sobrevivem
Sugando os suores da noite
Eu sobrevivo de teus beijos
Às vezes com gosto de pitanga
Noutras parecendo
Uma jabuticaba madura

Não me deixarei vencer
Pelo calor abrasador do sol
Que ao mesmo tempo é vida
E a força destruidora da minha pele

Eu sou andorinha incansável
Que voa milhares de quilômetros
Para procriar e sobreviver

Seiva de cactos que sobrevive em mim
Que me dá sustentação e vigor
Como se fora energia divina
Onde não perecerei
No desamor dos desamados
Mas da seiva de cactos
Que dentro de mim é vida...

Mário Feijó

25.03.15 
Postar um comentário