Google+ Badge

quarta-feira, 13 de junho de 2012

OS AMANHÃS E A MINHA INCOMPETÊNCIA EM VIVER O HOJE


OS AMANHÃS E A MINHA INCOMPETÊNCIA EM VIVER O HOJE



Hoje eu me questiono sobre os amanhãs. Houve um tempo dos hojes e um outro tempo dos ontens, mas agora eu me pergunto sobre os amanhãs.

Quem já enfrentou a morte por algumas vezes, ou tem vidas de gato ou tem que viver emoções fortes. Porém eu não posso deixar de pensar nos amanhãs.

Algumas vezes o amanhã me assusta. É horrível não ter controle da sua vida. Não saber o que acontecerá. E ainda há os momentos em que preocupado com isto, dá um branco na mente. Há um susto inexplicável que por pouco não vira surto.

Vivemos uma vida tão efêmera. Tudo tem acontecido muito rápido.

Ontem eu pensava ter uma vida estabilizada. Pensava que era feliz. Estava acomodado e não queria nada além do que vivia. E num ontem muito próximo vivi as piores experiências que alguém já pode ter vivido. Cheguei a experimentar o inferno aqui mesmo, bem pertinho de onde estou. Conheci o demônio e seus asseclas e poucos anjos me estenderam a mão.

Hoje eu vivo uma crise de questionamentos. Tenho dúvidas a respeito de tudo. Não acredito na minha competência e penso que tudo o que faço não tem o mínimo valor. Escrevo por escrever, pois penso que me faltam técnicas, mas o faço com o coração. Críticos não querem saber de coração, querem saber de técnica e me faltam muitos compêndios para ter o mínimo de técnica.

Adoro pintar e parei de fazê-lo por vários motivos. Um deles é a falta de espaço para tanta produção o outro e a “desova” de tanta quinquilharia. Sem contar que queria mais técnica e quanto mais aprendo mais percebo que nada sei...

Um dia fiz faculdade de administração que, agora aposentado, pouco uso no meu dia a dia. Seria por incompetência? Deve ser, pois eu estou me tornando um especialista em incompetências.

Faço o que posso pelos amigos, pelas pessoas que gosto, pelos filhos, pelos netos, mas por incompetência não sou compreendido. É horrível viver assim e eu não descubro a fórmula para corrigir nada disso. E de vez em quando até faço cursos de aperfeiçoamento, mas eles só me dão uma certeza: não consigo ser perfeito. Então por isto eu me julgo incompetente. Até para viver eu não estou tendo competência.

O amanhã me assusta. E me assusta levar uma vida inteira para aprender e não conseguir ser competente. Nem asas ganhei e nesta altura da vida eu já deveria ter duas...



Mário Feijó

13.06.12
Postar um comentário