Google+ Badge

segunda-feira, 6 de junho de 2011

AMOR QUE TRANSCENDE




Você era o sol da minha vida
Tudo depois de ti passou a ter
Uma luz artificial que iluminava
Mas não tinha o teu brilho... 

Eu só existi porque
Era parte de ti
E por ti sobrevivi... 

Há em mim tua essência
Que hoje habita minhas memórias
Onde teu sorriso ficou registrado
Como se fosses cachoeira voluptuosa... 

Somos carne da mesma carne
E teu espírito deixou no meu
O lume do arco-íris atravessando nuvens
Para marcar em minhas células
O teu amor saudade...



Mário Feijó (06.06.11) 

P.S. Este poema é uma homenagem à minha mãe que hoje faria 81 anos e que há 35 anos está no plano espiritual...
Postar um comentário