Google+ Badge

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

ENTRE UM AMOR E OUTRO





Há sempre amores perdidos
Levados pelo vento
Sumidos no tempo
Sem razão para existir...

Há meias verdades
Meias mentiras
Que nos fazem pensar
Sobre o certo e o errado...

Quando penso no amor
Lembro do nosso
Do quanto foi bom
E de você ter fugido de “nós”...

Agora infelizes os dois
Eu convivo com a solidão
E você faz-se de feliz
Nos braços de uma pessoa qualquer...

Mário Feijó
16.12.10
Postar um comentário