Google+ Badge

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

BONECA DE PANO





Sou uma boneca de pano
Jogada de um canto para o outro
Quando estou à mercê dos teus joguinhos de amor

Uma boneca de pano
Que serve para atender aos teus desejos
Mas quando eles são saciados
Fico jogada num canto qualquer...

E eu boneca de pano
Que não tem vontade própria
Fico muda e estarrecida
Olhos revirados, pés na cabeça...

Mário Feijó
17.12.10
Postar um comentário