Google+ Badge

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

FORA SOLIDÃO



FORA SOLIDÃO

Algumas vezes a solidão
Entra em minha vida
Por frestas que nem eu
Sabia que estavam abertas

E vai minando o corpo
Como água em um vazamento
Começa numa beiradinha
E quando vemos se espalha por tudo

O pior é que se instala
Como se doença fosse
Dói o coração, dá sono
E quando vemos estamos prostrados

Eu não quero isto pra mim
Posso até estar sozinho
Mas não sofrerei pela solidão
Aproveito estes momentos para me amar mais...

Mário Feijó
03.02.13
Postar um comentário