Google+ Badge

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

ALÉM DO TEU SILÊNCIO



ALÉM DO TEU SILÊNCIO
(as marcas de um encontro)

Faça-me sonhar
Diga quando te encontro
Que eu sobre uma tela branca
Traçarei com carvão teu corpo

Riscarei o silêncio
Que teus dentes mordem
Feito hienas famintas
Roendo ossos de uma carcaça

Eu sonharei com o impossível
Visto que o possível está impregnado
De lembranças recentes

Eu quero mais da tua carne
Além deste silêncio
Corroendo a minh’alma...

Diga, por favor, quando te encontro
Há uma nave de sonhos
Que parte esta semana
Carregada de gostos e cheiros

Quem sabe neste sábado ao meio dia
Possamos alimentar nossas peles
Desta fome que ora eu sinto
Quem sabe, diga? Quiçá possamos...

Mário Feijó
20.02.13
Postar um comentário