Google+ Badge

terça-feira, 22 de novembro de 2011

DEPOIMENTO DE VIDA






Durante a minha vida inteira eu pensei que ao chegar aos sessenta anos seria um inútil, que a gente não namorava mais, pois não tinha mais tesão. Ledo engano.

Também pensava que a gente ao se aposentar ficaria em casa de pijama, tomando remédios, esperando a morte chegar.

Descobri também um monte de coisas, que a juventude faz a gente pensar a respeito dos mais velhos e que são erros ou mitos.

Eu gostaria de depor aqui que tudo o que eu fazia quando era mais jovem faço agora. É óbvio que tudo tem limites e temos que perceber que, um homem de sessenta anos, não ficaria bem com um corte de cabelo tipo “gambá”, usado pelo Neymar. Da mesma forma também é ridículo uma mulher com esta idade com micro saia ou blusas “baby look”. Têm coisas que só o bom senso e o desconfiômetro mostram o caminho certo.

Não podemos acreditar nestes mitos do passado. Antigamente as pessoas envelheciam aos quarenta anos. Os tempos mudaram. A qualidade de vida das pessoas hoje é outra e pode-se manter saudável e produtivo até oitenta anos ou mais. Tudo depende da cabeça da pessoa.

Se você parar de sonhar, de criar, de produzir irá envelhecer, e isto não depende de idade. Depende da inteligência, da fé, do que a pessoa faz, e de não ter uma vida absolutamente sedentária.

Dar um passeio, caminhar, ler, escrever, pintar, cantar, ouvir música são coisas fundamentais na vida de qualquer pessoa, tenha ela a idade que tiver.

É importante não se tornar ranzinza com qualquer coisa e, ter consciência disto, para se corrigir. Também é importante aceitar as mudanças de comportamento. Pudores demasiados é sinal de velhice. Hoje muita coisa pode.

Não julgar os outros, não se punir com culpas, perdoar a si mesmo e aos outros, são alguns conselhos para se manter jovial. Quando puder dançar dance, se a vida lhe apresentar situações que tiver que cantar, cante. Sorria. O sorriso ajuda com os músculos da face e facilitam a elasticidade do rosto e dão mais alegria à sua vida. Então sorria. Cumprimente as pessoas e observe o mundo. Há poesia nele.

E por falar em poesia, ler qualquer coisa é importante, mas ler poesia dá elasticidade ao cérebro. Então pense nisto e pratique. A velhice não está no corpo das pessoas, mas na forma como elas pensam sobre si mesmas. Não se isole nunca. O isolamento leva à depressão e depressão é um curto caminho para a velhice e para a morte.

Tenha fé: em você, em Deus, em deuses, nos outros, em qualquer coisa, mas tenha fé. Ela é importante em nossas vidas...



Mário Feijó (22.11.11)        
Postar um comentário