Google+ Badge

domingo, 18 de abril de 2010

NO FRÊMITO DO TEU GOZO

Meus poemas
São odes musicais
Onde eu viajo
Pelo mundo da fantasia

Sou embalado por meus sonhos
Nas delícias de amores prometidos
Porém nem sempre cumpridos
Mas sonhados por meus cupidos...

Eu sou o som do violino
Viajando por tuas células
Adentrando tuas entranhas
Embalado pelo pulsar do teu coração

Corro todo o teu corpo
Ouço todos os teus ruídos
Escorro em tua transpiração
E saio de ti no frêmito do teu gozo...

Mário Feijó
16.04.10
Postar um comentário