Google+ Badge

segunda-feira, 19 de abril de 2010

AS MARCAS DO VENTO




Não espere por mim
Numa esquina qualquer
Nem tampouco no amanhã
Eu sou presente e estou nele

Cada dia eu desembrulho
Desamarro todos os laços
Desato todos os nós
Porque é o momento que eu vivo

A vida passa
Rapidamente pelo tempo
Como se fosse um vendaval

E ou você se entrega a ela
Ou tudo será levado, ficará pra trás
Restando somente as marcas do vento que passou...

Mário Feijó
19.04.10
Postar um comentário