Google+ Badge

quarta-feira, 7 de abril de 2010

FRÁGIL E CRUEL





Humildemente ele te amou
Tu fizeste dele tua sola de sapatos
Um dia ele acordou e percebeu
Que ela não eras uma princesa...

Tu és apenas uma mulher
Tão frágil e tão cruel
Tão pura e tão pecadora
Neste instante começou um jogo de amor e ódio...

E prepotente ele se superou
Era mais que um homem – um animal selvagem
Tinha mais força e poderes do que tu
E dentro do seu corpo explode todo o ódio...

O que antes era amor
Hoje é obsessão, loucura, paixão
Não se reconhecem mais
E o anjo mostra que pode ser um cruel demônio...

Mário Feijó
06.04.10

COMENTÁRIO: Muito próximo a mim acontece esta loucura. Eu já não posso nada fazer. Conselhos para que servem? Terapia? Será que adianta quando se pensa que só o outro está doente... e os pobres filhos pequenos? O que será deles vendo esta guerra entre seus pais?
Postar um comentário