Google+ Badge

terça-feira, 16 de março de 2010

COMO POR ENCANTO




Eu tenho medo dos meus medos
Da minha fobia e da agonia
Que por elas passo quando chega a noite
E o final do dia os meus medos trazem...

Quero ficar acordado
Viver a vida intensamente
A noite e o sono implicam em solidão
Na falta do teu amor e na tua ausência...

Quero burlar a noite
Buscar logo a aurora e um novo dia
Correr na beira da praia
E entregar-me às ondas...

Quero deitar-me nas asas do vento
Ser levado aos céus como por encanto
E quando lá estiver descobrir
Que meus medos eram por meu pranto
Sofrimento por tua distância...

MÁRIO FEIJÓ
16.03.10
Postar um comentário