Google+ Badge

segunda-feira, 1 de março de 2010

AMORES CONSANGUINEOS




Tem horas que me assusta
Pensar que amo você
Desde o tempo em que
Brincávamos de esconder...

Parece coisa de criança
Mas quando titia chegava
E vinha você pela mão
O meu coração batia forte...

Hoje crescidos
Parece que alimento
Um amor proibido
Não sinto assim e penso em teus lábios...

Penso em teu corpo másculo
Abraçando o meu
Agora que já sou uma mulher
Quero teu corpo apertando o meu
E dizendo amo você
Desde que éramos crianças...

Mário Feijó
28.02.10
Postar um comentário