Google+ Badge

sexta-feira, 5 de março de 2010

ARMADILHA DO AMOR

Penso que seria uma pena
Se todos os teus pedaços se partissem
Se esta tua cara de pau fosse lustrada
Com óleo de peroba ou lustra móveis...

Podes até enganar os outros
Que se entregam sem pudores aos teus desejos
Mas a mim não enganas
Quando vens sorrindo e te jogas em minha cama...

Não! Eu não me importaria
Se me quisesses apenas por uma noite
Pois eu guardaria na memória
Todas as lembranças que guardo de ti...

Eu já não me entendo mais
Nem sei porque tiraste a minha paz
Se eu conheço tudo de ti
E sei que não vales nada...

Ninguém manda no coração
E eu me apaixonei por ti
Agora nem sei o que fazer
Porque cai na armadilha do amor...

Mário Feijó
05.03.10
Postar um comentário