Google+ Badge

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

MULHER SÓ SERVE PRA NAMORAR...



MULHER SÓ PARA NAMORAR

Foi João quem falou para ela, nestas alturas irritado, depois de mais uma briga:
- Homem deveria casar com homem!
Ela, entre espantada e irritada, olhou-o entre cética e incrédula, retrucou:
- Por que isto agora?
- Se um homem casasse com outro, nenhum reclamaria de toalhas jogadas no chão. No final da tarde, um chamaria o outro para uma “gelada” e o outro logo toparia. Aos domingos poderiam ir juntos para uma pelada, sem maiores explicações. Vai fazer isto com uma mulher...
- E tem mais, mulher só serve mesmo é pra namorar. O diálogo entre homem e mulher é igual à conversa com ET.
- Você não me compreende mesmo, disse Carmem.
- Não tem como, retrucou João. Você sofre por tudo e faz drama até pelas minhas cuecas jogadas no chão. O que é que custa juntar? Além disto é um ótimo exercício, disse ele cinicamente.
- Está me chamando de gorda? Nem adianta. Sei que está...
E foi mais uma lágrima que escorreu por seu rosto e lamentos da vida que levavam a dois... a a
Ele irritado resolve sair, batendo a porta. Ela aos prantos liga para a mãe chorando.
Este é um conflito que se arrasta desde a época emque as maçãs ainda estavam verdes. Quando Eva as descobriu já haviam ficado vermelhas...
João foi para o bar e lá estava seu amigo Antônio.
- Não se pode nem peidar pela casa que a “outra” reclama. E cagar de porta aberta então! É coisa do outro mundo, para ela. Arrotar? Nem pensar! Diz que sou um Ogro. Falou João.
- Acho que os homens estão deixando de ser homens por culpa das mulheres, disse Antônio.
- Cara... Precisamos delas. Como vamos viver sem elas? Além do sexo, têm os filhos, as cuecas lavadas, a comidinha caseira gostosa.
- Mas lá em casa não tem nada disso. Dividimos as tarefas, falou Antônio, conformado com as atribuições da vida moderna.
- Faltam vantagens hoje, disse João.
- Já casei três vezes e para manter “a atual” só dividindo tarefas.
- Mulher deveria servir só pra gente namorar. Casar! Casar mesmo, deveríamos casar com outro homem!...

Mário Feijó
10.01.14
Postar um comentário