Google+ Badge

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

EU TE PERGUNTO



EU TE PERGUNTO

É por crueldade
Que te afastas
Que me deixas definhar
Feito jasmim que sem água murcha?

Eu te pergunto:
Por que tens que partir?
Por que levas todo o meu ar?
Por que me deixas sedento?

É por crueldade
Que em poucas horas
Tu te fazes presente
Como se fosses apenas uma aragem
Que me refresca do calor
Uma onda quente
Que me aquece no frio
Só que logo te vais...

Eu te pergunto:
Por que te vais?
Por que tens que partir?
Por que ages como o sol
Que clareia meu dia
E depois me deixas noites frias?

Sabendo de tudo isto
Ainda me dizes adeus todos os dias
Eu te pergunto:
É por crueldade?

Mário Feijó
02.08.13
Postar um comentário