Google+ Badge

segunda-feira, 20 de maio de 2013

O SENHOR É MEU PASTOR



O SENHOR É MEU PASTOR

Eu não tenho medo da morte! Há muito ela tem sido um tigre que eu venho tentando domar.
A morte é uma realidade diária na vida dos vivos. alguns tentam fazer de contas que ela não acontecerá e nem tocam no assunto, como se este assunto fosse uma coisa macabra.
No entanto há algum tempo ela tem afrontado quase todos os dias. O que eu posso dizer é que não tenho medo de morrer, visto que depois de morto mais nada me acontecerá nesta vida. E tudo por aqui ainda me surpreende. As pessoas ainda me surpreendem, na maioria das vezes negativamente.
Eu penso que minha morte pode ser um estrago para algumas pessoas. Não penso nisto como sendo um suprassumo, mas naqueles que dependem de mim, principalmente financeiramente.
Vejamos: sempre que alguém morre descansa. No entanto os problemas ficam para os vivos. Estes sim têm que resolver os problemas burocráticos que o morto deixar. Quando existem posses, o dinheiro tudo resolve ou, também, cria todos os problemas. Quando não existem posses, o falecido deixa dívidas que terão que ser sanadas.
Quando eu tinha alguém comigo eu me preocupava menos porque pensava “ela vai resolver”, mas agora que estou sozinho e tenho duas adolescentes para criar penso “quem cuidará delas?”
Deve existir uma razão para que eu esteja aqui. Nem imagino qual seja, tampouco penso que eu seja indispensável ou tão útil assim para alguém, mas penso que minha vida pertence a Deus e eu sou somente um instrumento do seu amor. Apesar de não ser “um rato de igreja” eu tenho muita fé, eu acredito no poder de Deus e no seu amor, como também acredito que ninguém escapa do seu destino.
Há vezes em que eu gostaria de ter um mapa da vida, uma bússola que me orientasse, saber qual o melhor caminho.
Neste momento eu me sinto em pleno oceano, passando por tormentas que podem virar o meu barco, mas como tenho um “leme” entrego minhas incertezas nas mãos de Deus.
“O Senhor é meu pastor e nada me faltará” é um salmo que me guia. Não é fácil viver. Meu corpo é frágil, eu estou envelhecendo, mesmo assim creio na bondade de Deus. Creio no amor dos homens e acredito que a humanidade passa por um período de transição em que nos tornaremos melhores, nesta ou em outra dimensão, por isto eu confio e não temo a etapa derradeira da vida.


Mário Feijó
20.05.13
Postar um comentário