Google+ Badge

sexta-feira, 31 de maio de 2013

ÉS O VENTO QUE AÇOITA A FLOR E QUE ARRANCA DELA O PERFUME




ÉS O VENTO QUE AÇOITA A FLOR E QUE ARRANCA DELA O PERFUME

Todas as manhãs como se eu fora um jardim florido
Sou açoitado por tuas palavras doces
Que feito o vento faz brotar perfumes no meu dia
Tornando-o mais agradável, mais belo
Pela ação do teu amor benfazejo
Numa existência tão amarga
Nem sinto as dores que o meu corpo cansado
Sofre desde a mais tenra idade
Tudo isto porque você tem sido
Meu remédio curativo
As bandagens lenitivas
Que me fazem querer
Ser eternamente teu amor
E o objeto do teu desejo...

Mário Feijó
31.05.13
Postar um comentário