Google+ Badge

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A POESIA DE UM AMOR





A POESIA DO NOSSO AMOR

Foi logo no primeiro toque
Que eu senti meu corpo
Servido por tua língua macia
Era como se dentro de mim
Corresse uma carruagem de fogo
E que depois sobrassem apenas cinzas

No lago, apenas um cisne negro
No quarto uma luz difusa
E dentro de mim corriam agora
Sementes de girassóis
Enquanto minha cabeça girava...

Ao nascer do dia
O cisne no lago se banhava
As sementes de girassol
Foram jogadas ao vento
E eu tatuei na memória
A poesia de um amor...

Mário Feijó
27.05.13
Postar um comentário