Google+ Badge

sábado, 19 de janeiro de 2013

POR OUANTO TEMPO?




POR QUANTO TEMPO?

Eu não tenho medo do amor
Eu não fujo de ti
Tu és quem te esgueiras por caminhos
Que não são os meus...

Eu quase grito em desespero
Porque sei que é a ti
Que o meu corpo pede...

Será que és tu
Quem foge deste amor?
Tens tempo, a minh’alma também
Porém meu corpo envelhece...

Por quanto tempo
Deixarás meus braços vazios de ti?
Por quanto tempo eu ficarei
Sem o teu gosto em meu sangue?

Mário Feijó
19.01.13
Postar um comentário