Google+ Badge

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O AMOR E AS FORÇAS DA NATUREZA



O AMOR E AS FORÇAS DA NATUREZA

Eu pensei que não era mais menino
Que não me apaixonaria mais
Como se fora um adolescente

Porém meu corpo grita
Que a velhice chegou
Mas a min’alma garante
Que ele está mentindo...

Bastaram teus beijos
- arrasadores por sinal –
Bastou o teu corpo desnudo
Para eu perceber que não era um jogo...

Eu havia sido tragado por um furacão
Eu estava no meio de uma tsunami
Eu fora atingido por uma erupção
Nada mais na minha vida ficou igual...

Eu que já tinha vivido muitos amores
Não consegui sair daquele atoleiro
Que mais parecia areia movediça...

Só espero que minh’alma
Não se entregue nesta hora
Pelas forças da natureza...

Mário Feijó
31.01.13
Postar um comentário