Google+ Badge

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

AMOR INESPERADO



AMOR INESPERADO

Eu não quero
Por medo de amar
Entregar-me ao comodismo
De ter alguém que me ama
E que eu não amo...

Tampouco quero
Deitar-me no colo
De um ex-amor
Por carência
Ou por solidão...

Eu quero um amor sonhado
Que pode ser inesperado
Fantasiado e não realizado
E nele construir pontes
Para em cima d’elas te encontrar...

Mário Feijó
03.01.13
Postar um comentário