Google+ Badge

sábado, 16 de julho de 2011

NAS ASAS DA BORBOLETA






Eu sou este anjo
Que agora te vira as costas!
Cansei de te carregar no colo
E me pagares com bofetadas... 

A loucura da tua realidade
Quase me levou a vivê-la
Mas eu consegui numa metamorfose
Deixar de ser a lagarta passiva... 

Teus olhos brilham
Quando eu por acaso
Volto ao teu jardim
Com flores murchas 

Minha esperança é que tenhas
Um intenso amor por ti
Que replantes tuas flores
E que voltes a sentir o perfume que elas exalam...  

Mário Feijó
14.07.11
Postar um comentário