Google+ Badge

domingo, 3 de julho de 2011

INDECENTE





Eu queria ser indecente
Tirar a tua roupa
E te tocar livremente
Em qualquer lugar te amar... 

Queria beijar teus lábios
Feito colibri que sem pudor
Entra livremente nas partes
Mais íntimas da flor... 

E por amor desfolhar-te
Tocar cada parte do teu corpo
Perpassando sobre ele suavemente
Minha língua num banho de gato... 

E se preciso fosse gritaria
E gemeria de amor
Até que o sol inclemente
Queimasse nossas peles desnudas... 

Mário Feijó
03.07.11
Postar um comentário