Google+ Badge

domingo, 1 de novembro de 2015

MEU CHÃO

MEU CHÃO

Agora és meu chão
O solo em que piso
O ar que respiro
E que me dá sustentação

E quando eu te piso
Não é para te machucar
É apenas uma entrega
Tenho meus braços abertos

Pronto para te entregar
Meu amor sincero
Que chegou de mansinho
Tomando conta de meus dias

És o pão que me sustenta
Quando perco o ar
O oxigênio que respiro
E que me deixa viver...

Mário Feijó

01.11.15
Postar um comentário