Google+ Badge

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

EFEMERIDADE

EFEMERIDADE

Efêmera é a vida
Tal qual pássaros
Chocados no ninho
Emplumados batem as asas: voam...

Amores refrescam a pele
Feito asas de colibri
Que lentamente batem
Pra sumir na imensidão

Você é assim
Quando bate tuas asas
Para longe de mim...

Assim são os anjos
Invisíveis que nos protegem
E nós ficamos sem saber
Quando batem as asas e voam...

Mário Feijó

30.11.15
Postar um comentário