Google+ Badge

domingo, 15 de novembro de 2015

DEPOIS DA CHUVA

DEPOIS DA CHUVA

Naquela tarde de sol
Eu já não sabia mais
O que eram gotas da chuva
Ou lágrimas caídas

Havia paz em meu coração
A mesma paz
De uma tarde de sol
Cheiro de evaporação

O mato e a grama
Ainda estavam molhados
O vento fazia as árvores chorarem
E suas lágrimas misturavam-se às minhas

Eu não conseguia definir o que sentia
Tamanha era a saudade
E tinha medo da distância
Que estava sendo construída

Depois da chuva
Eu e as árvores nos solidarizamos
E atiçados pelo vento
Deixávamos que as lágrimas caíssem

Mário Feijó
15.11.15


Postar um comentário