Google+ Badge

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A GATA BORRALHEIRA MEDROSA

A GATA BORRALHEIRA MEDROSA

Ela sempre se sentiu
Um peixe fora d’água
Até que resolvera sair de casa (drogas!)
Longe se apaixonou perdidamente
Para logo então descobrir
Que seu príncipe era sapo

O que lhe parecia o começo
De uma vida maravilhosa
Acabou se tornando seu calvário
Tendo o sapo como carcereiro

Ela sonha com a natureza
Idealizou um amor
Que só existe em contos de fadas
Agora chora quando queria sorrir

Lágrimas escorrem por seu rosto
E ela tem medo de fugir da prisão
Falta-lhe ânimo, fechou-se para o amor

Enquanto isto o tempo passa
E ela chorosa derrama-se em lamentos
Esperando mais um capítulo da vida
Sem coragem para escrever
A sua própria história...

Mário Feijó

04.11.15
Postar um comentário