Google+ Badge

domingo, 24 de maio de 2015

CONVERSANDO COM A LUA

CONVERSANDO COM A LUA

Ser um eterno menino
É uma licença poética
À qual me reservo o direito

Sou um menino do chão
Noutras vezes sou
Apenas um anjo sem asas
Tenho medo de alturas

Mesmo assim eu voo
Quando baixo o telhado do céu
Não quero desaparecer no infinito
Mesmo quando penso que sou finito

E como acredito na eternidade
Continuo menino
Correndo atrás do vento
Debruçado na janela
A conversar com a lua...

Mário Feijó

24.05.15
Postar um comentário