Google+ Badge

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

DÍVIDAS SEM PERDÃO



DÍVIDAS SEM PERDÃO

Eu não paguei tuas dívidas
Todos os recibos foram queimados contigo
Mas teu nome continua na boca
De todos os lobos vorazes
Agora eles confraternizam
Banham-se em dólares
Deixaram de amar
O que o olhar não vê

Trocaram o peso na consciência
Pela moeda corrente
E tuas dívidas (que não eram minhas)ficaram  
E os que a fizeram contigo
Fazem de conta que nada sabem

O amor não tem fronteiras
Só que se tratando dos teus
Ele se derrete em meio aos “alfajores”...

Mário Feijó
20.09.13
Postar um comentário