Google+ Badge

sábado, 15 de setembro de 2012

ENCANTADO


ENCANTADO 

Eu já estava esquecendo como era sonhar
Então encontrei você
E meu coração ficou aos saltos,
Minha cabeça girava  

Eram sonhos borbulhando
Surgiram por entre lodaçais
De um cérebro pantanoso
E destinado a desaparecer... 

Como se fora uma flor do pântano
Você surge – cheirosa e me enreda –
Sou ave sem ninho e pousei 

Aspirando teu perfume me envolvi
Quando bati minhas asas senti
Que estava envolvido pelo teu encanto... 

Mário Feijó
15.09.12
Postar um comentário