Google+ Badge

quarta-feira, 16 de maio de 2012

A FALTA QUE ME FAZES



Eu sinto a tua falta
Quando respiro
Quando vejo a luz
Quando toco qualquer coisa 

Tua pele é flor do campo
É por do sol no cair da tarde
Em dias frios de inverno
É água fresca do mar em dias de verão 

Eu me desespero sem ti
Mas nasci para sofrer esta ausência
E me encho de alegria
Nos dias em que nos possuímos 

O resto do tempo
Eu apenas respiro para sobreviver
E sofro a tua falta quando penso
O que o teu corpo me faz... 

Mário Feijó
16.05.12  


Postar um comentário