Google+ Badge

quinta-feira, 24 de maio de 2012

AMOR SEM HIPOCRISIA


AMOR SEM HIPOCRISIA



Arrumei uma mulher
Que é uma verdadeira potranca
Linda, garbosa, sensual
Que me liga perguntando:

- o que estás fazendo agora?
Eu que não sei mentir, respondi:
- estou deitado e de pau duro

Ela que se diz desacostumada
Com esta linguagem chula, enrubesce
Eu apenas me excito mais com a provocação

É que passei da idade da hipocrisia
Falo aquilo que sinto e penso
Com a cabeça e o falo

Quando apenas um travesseiro
Alisa as minhas coxas
Quando a potranca não está
Cavalgando sobre elas... 

Mário Feijó
24.05.12
Postar um comentário