Google+ Badge

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

AMOR TATUADO



AMOR TATUADO

Somos assim frágeis
Amamos um suspiro perdido
Florbela Espanca meu amor
D’eu o seu travestido
                    
Não era mais amor de irmão
Havia entre nós paixão
Estrela do mar por estrela do céu
Amor proibido, desilusão

Decadente um rastro deixou
Era a estrela sofrida
Cadente que por ali passou

Parecia sem marcas
Parecia sem dor
Foi tão forte e permanente
Que n’alma tatuou o amor...

Mário Feijó
01.11.13
Postar um comentário