Google+ Badge

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

COVARDE

COVARDE

Eu tenho medo da morte
Ou da forma e sofrimento
Com que ela aconteça

Porém eu acho mais covardes
Aqueles que têm medo do amor
Que fogem dele e da felicidade

Por amor eu faço qualquer coisa
Mesmo depois me arrependendo
O importante é viver a vida
Permitir-se viver todas as emoções

Eu até posso ser covarde
Diante da morte
Porém não sou covarde
Diante da vida...

Mário Feijó
04.11.13

Postar um comentário