Google+ Badge

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

PLENITUDE



PLENITUDE

Eu queria que tu tivesses
A regularidade da lua
E que quando eu minguante
Te recebesse cheia de amor

Até ondem havia escuridão
Lua nova escondendo-se na penumbra
Não te entendo – se te escondes

Toda tímida lua crescente
Não se entrega
Deixando-se apenas mulher
Querendo-me teu homem...

Há dias que eu te quero luz
Feito sol, sem máscaras,
Plena, mar revolto, tsunami...

Mário Feijó
08.11.13
Postar um comentário