Google+ Badge

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O CASAMENTO







                Daiane estava nervosa fazendo as unhas dos pés e das mãos. Sua vida mudaria radicalmente e definitivamente. O sonho de casar estava por se realizar e mais ainda, seu diário seria transformado em livro e lançado na Feira do Livro de Caspernoste.

Tudo começava a se encaixar. Chega desta vida de ser personagem. Agora ganhamos vida própria, depois que nos lançaram no livro “Aos ventos do mar e da lagoa”, ninguém mais nos prende. Cada um de nós: Daiane, Pedro Paulo, Mirna, Luna, Olivia, Rinaldo, Zica, Floriano e Alzirinha, Zeca, Catarina, Márcio, Cristiano, Aurora e até aquele Rapaz (que nunca se identificou), todos ganhamos o mundo e vamos viver nossos sonhos. Eu pelo menos decidi: vou morar em Caspernoste.

Talvez neste país ou até em outro qualquer, a vida como sonhamos e queremos não seria compreendida. Combinei com Marcus e Márcio e vamos para Caspernoste. Lá podemos casar e viver felizes os cinco. Cinco claro, pois vocês não sabiam, mas eu estou grávida. Espero dois bebês: Sol e Lua e vamos para Caspernoste. Lá podemos casar os três porque não existe nada que nos impeça de sermos felizes. A felicidade é sempre o mais importante naquelas paisagens.

Dia 25 de dezembro, já está acertado, virá uma carruagem, com dois corcéis alados brancos que nos levará rumo ao nosso novo destino. Já soube que a Editora Planetária está rodando dois milhões de exemplares da primeira edição de DIÁRIO DE UMA EX-PROSTITUTA ADOLESCENTE. Os meninos irão fazer trabalho voluntário na comunidade e eu vou me dedicar a escrever tão somente e criar nossos filhos.

Havíamos pensado, antes de partir em fazer um teste de DNA para descobrir a paternidade das crianças, mas os meninos acharam melhor que não. E também me disseram que no caso de gêmeos (os pais) fica difícil saber quem é o pai. Aí decidimos que não queremos saber. As crianças terão dois pais e uma mãe.

Meus colegas personagens, também foram convidados para trabalhar conosco em Caspernoste. Alguns decidiram que não se tornarão escritores, mas serão bem-vindos à comunidade onde iremos habitar e com as luvas que já recebi (não é dinheiro gente, lá não lidamos com dinheiro) todos poderão usufruir dos das benesses como: moradia, alimentação e trabalho. Pode até parecer uma revolta dos personagens, mas não é. Aprendemos com o Mago Alcy Cheuiche a sonhar e transformar nosso sonho em realidade. Por que ficarmos presos aos nossos autores? Vamos viver nossas vidas, sem amarras, sem preconceitos, num planeta onde o que prevalece é o AMOR.  

Almeri nos deu a luz de que poderíamos ir além e decidimos que assim seria. Eu pelo menos posso falar por mim, não pelos demais e o convite foi aberto. Pelo menos todos foram convidados para o lançamento do meu livro. Lá também será lançado o livro dos nossos autores-criadores “Aos ventos do mar e da lagoa” por isto todos foram convidados. Eu aproveito a oportunidade para oficializar minha união com os meninos, já que por aqui isto não seria possível. E como sei que enfrentaria muitos preconceitos, então decidimos mudar de planeta.

Ontem experimentamos nossas roupas. Os meninos com seus smokings brancos ficaram um arraso. Minhas roupas, não os deixei verem, mas vou contar só pra vocês: meu vestido é todo em seda e véus em tons de lilás com fios prata. Tive que fazer assim para cobrir um pouco minha barriga que já está bastante saliente. Entro agora no 5º. Mês.

Pensei em convidar Almeri Espíndola que nos proporcionou existirmos, visto que sem o esforço dela, nós seriamos meros anônimos, eu provavelmente ainda estaria no Ceará ou morta já e ao Professor Alcy para serem nossos padrinhos de casamento. Fico pensando se aceitarão pois por aqui as pessoas ainda não pensam muito na felicidade, mas com o que os outros irão dizer. E aos meninos eu sugeri que convidassem Maria de Lourdes que sempre me acolheu tão bem, mas sabem como é sogra (ainda mais sogra religiosa) e ao Cristiano para serem os padrinhos dos meninos. Quem sabe conseguiremos quebrar a resistência da vovó com a notícia da gravidez (gente eu ainda não tive coragem de contar pra “véia”).

Chegou o grande dia, hoje já é 24 de dezembro, nossa carruagem já está esperando. O casamento será em Caspernoste na missa da Meia Noite e no dia 1º. de Janeiro o lançamento do meu livro e o de todos os nossos autores. Sei como vou me senti, pois no lançamento do livro de nossos autores, em Osório, no começo de dezembro, foi uma felicidade impar. Vamos lá... e que Deus nos ilumine nesta nova empreitada. Fiquem em paz quem ficar por aqui, eu sei agora o que é Felicidade. Desejo o mesmo a todos vocês.

E naquela noite de natal todos viram no céu de Capão uma grandiosa luz e por ela subia uma carruagem puxada por dois corcéis alados brancos, onde pelo lado de fora balançava ao vento um véu com matizes lilases refletindo fios prata, realçados pelo brilho da lua.





Daiane



Mário Feijó

Dez/2011
Postar um comentário