Google+ Badge

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

DIA DE FESTERÊ





As andorinhas
Pousam no fio
Como se fossem
Notas musicais na pauta

A moça na janela canta
Uma música ritmada
Como vento incansável
Ao carregar areia da duna

O sabiá querendo escutar a moça
Disfarça buscando água na goteira
Chacoalhando-se como se tomasse banho
E voa procurando se secar numa toalha molhada

As andorinhas que nada cantam
Encantam-se a fazer verão
E a moça com uma flor no cabelo
Bate com os pés n’água saudando Iemanjá...

Mário Feijó
06.12.11  
Postar um comentário