Google+ Badge

terça-feira, 10 de junho de 2014

RAZÕES DA MINHA ESPERA



RAZÕES DA MINHA ESPERA

Algumas vezes eu pergunto
Por quê espero
E o que realmente
Eu quero da vida?

Tanto tempo se passou
Pouco tempo é o que me resta
Eu sei que somos efêmeros
No entanto ainda nada sei da vida

Não reclamo da minha solidão
E tenho uma convivência pacífica comigo
Não é que eu goste de ser só
Mas a solitude não me assusta

Por que eu espero?
Por que eu te procuro?
Por que eu não te encontro?
Eu ainda não sei as respostas!

O vento sempre me cala
A lua do outro lado do céu
Sempre me fala de esperança
Por isto calado eu sigo à espera...

Mário Feijó
10.06.14
Postar um comentário