Google+ Badge

sábado, 22 de março de 2014

PHÊNIX



PHÊNIX

Eu guardo em meu peito
As saudades das tuas risadas
Porque eu sinto falta do teu sorriso
Quando deito e quando acordo

E toda vez que a lua se renova
Tenho a esperança de que
Tudo não tenha passado de um pesadelo
E eu te veja correndo pra mim sorrindo

Dizem que a Fênix
Renasce das cinzas
E tu que parecias
Renascer todos os dias
Desta vez bateste as asas

Ficou em mim o teu cheiro
O teu riso, tua fala solta
E os meus natais
Que não serão mais iguais...

Mário Feijó
22.03.14  
Postar um comentário