Google+ Badge

terça-feira, 13 de outubro de 2009

O CANTO DA SEREIA



O CANTO DA SEREIA

Algumas vezes encontramos na vida
Pessoas que mais parecem anjos protetores
Uma delas se chamava Felicidade
Era minha avó e foi um verdadeiro anjo

Ao redor de seu fogão à lenha
Cozinhava o que tinha em casa
No quintal colhia o café que torrava e
Socava num pilão emanando cheiros eternos

Felicidade enquanto viveu fez a minha felicidade
Tinha um amor infinito por mim
E eu com ela conseguia sentir-me protegido
Pela simples luz que aqueles olhos verdes irradiavam...

Em seus noventa e sete anos
Nunca ouvi falar mal de alguém
Abria seus braços e nele me acolhia
Assoviava o dia inteiro
Acho que aquele era o seu canto da sereia...

Mário Feijó
11.10.09
Postar um comentário