Google+ Badge

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

AMORES TÃO EFÊMEROS QUANTO AS FLORES



TÃO EFÊMEROS QUANTO AS FLORES

Há em minha vida
Uma coletânea de infinitas partidas
Eu nem entendo por que chegam
Se já tinham intenção de partir

E aqueles que pareciam
Que em minha vida
Seriam companheiros eternos
São tão efêmeros quanto as flores

Apenas sugam a minha essência
Atraem para si o meu amor
Para depois em sorrisos
Me acenarem com um adeus

Você também foi assim
Tocou minha pele
Adentrou em meu coração
E num trenó foi-se embora...

Mário Feijó
13.02.14
Postar um comentário